Portugues
Email:   Pass: 
 
Dinocart - Ecommerce System
  Inicío  »   Campelos
 Freguesias  
A-dos-CunhadosCampelosCarmõesCarvoeiraDois PortosFreiriaMaceiraMatacãesMaxialMonte RedondoOuteiro da CabeçaPonte do RolRamalhalRunaSão Pedro da CadeiraSilveiraTorres VedrasTurcifalVentosa
 Lojas / Serviços  
   
Campelos Campelos
(0)
Automóvel e Motos
(4)
Comércio
(0)
Desporto e Lazer
(0)
Ensino e Educação
(2)
Hotelaria e Restauração
(3)
Imobiliário e Construção
(1)
Inst. e Org. Públicos
(2)
Lar, Decoração e Manutenção
(2)
Saúde e Beleza
(4)
Serviços
(0)
Tec. Informação e Comunicação
(0)
Turismo
Brasão Campelos
Campelos

População:  2708 habitantes
Área: 24, 2 km2
Densidade populacional: 111, 9 hab/km2
Actividades económicas: agricultura; agro-pecuária; comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos e construção.
Padroeiro Santo António
Festas e Romarias: Santo António (13 de Junho); S. João (24 de Junho); S. Pedro (29 de Junho); Nossa Senhora da Assunção (15 de Agosto); Sagrada Família (1.º fim-de-semana de Agosto); Círio do Senhor Jesus do Carvalhal (1.º domingo de Outubro); Festa Anual (1.º fim de semana de Outubro); S. Sebastião (último fim-de-semana de Outubro); S. Martinho (11 de Novembro)
Feiras: Santiago (25 de Julho); Mercado mensal (1.º domingo de cada mês)
Património cultural e edificado: Igreja matriz (Campelos); Museu etnográfico de Campelos ( Campelos); Lavadouros (Campelos) Construídos no ano de 1954 e reconstruídos em 2005; Mercado coberto
Construído no ano de 1972.
Colectividades: Agrupamento de Escuteiros nº 649 de Campelos, Agrupamento de Escolas de Campelos, Apoterra, Associação de Solidariedade Social e de Socorros de Campelos, Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Campelos, Associação Desportiva e Cultural da Cabeça Gorda , Associação de Caçadores das Freguesias Ramalhal e Campelos, Casa do Povo de Campelos, Centro de Cultura e Animação de Campelos, Centro Social e Paroquial Santo António de Campelos, Escola de Musica da Casa do Povo de Campelos, Fábrica da Igreja Paroquial de Santo António de Campelos, Procampelo – Associação para o Desenvolvimento de Campelos, Rancho Folclórico Danças e Cantares de Campelos, Sport Clube União Campelense, União Desportiva da Freguesia de Campelos.
Gastronomia: Carne na banha, cozido de porco, sarrabulho, filhós, pastéis de feijão, bolo de ferradura, pão de milho com torresmos, pão de trigo com chouriço caseiro, broas dos santos e arroz doce.

A freguesia de Campelos está localiza-se a cerca de 15 km a norte de Torres Vedras. A freguesia é limitada a Norte e Nascente pelo concelho de Lourinhã, a Sul pela freguesia do Ramalhal (Torres Vedras) e Outeiro da Cabeça (Torres Vedras) e a Poente por A-dos-Cunhados (torres Vedras).

A freguesia de Campelos, embora inserida no campo, dispõe da maioria dos equipamentos essenciais para uma desejável vida urbana, nomeadamente creche (que tem projectada uma nova casa com melhores condições), estabelecimentos de ensino básico até ao 3.º ciclo, Centro de Saúde, Associação de Socorros, Campo de futebol relvado, Sala de espectáculos, Banda de música, Rancho folclórico, Agrupamento de Escuteiros, dois Museus Etnográficos, (um publico e o outro particular), Mercado coberto diário e um descoberto mensal, Banco, Centro de Dia, Apoio Domiciliário, Lar e diversos estabelecimentos de comércio e serviços.

Os primeiros documentos referentes à povoação datam do século XIV. Nas inquirições para a divisão dos dízimos das quatro igrejas de Torres Vedras, em 1309, vindos das bandas de A-dos-Cunhados e antes de Vila Facaia, é referido o nome Amieira. Nessa altura, existia já este casal, o Casal do Rossio e o de S. Gião. O primeiro destes foi o mais antigo de todos e era conhecido na época por Amieira dos Pobres. O Casal de S. Gião, por seu lado, terá sido uma albergaria, de acordo com o mapa do Portugal Moderno, do Pe. Baptista de Cristo (1768). Atravessava a freguesia uma estrada real, que ligava Porto a Lisboa. Segundo a tradição, era este o local escolhido por D. Pedro para os seus fugazes encontros com D. Inês de Castro. Aqui existia uma ponte que, seguindo o mesmo percurso histórico, se encontrava junto ao Casal das Quintas e servia para os encontros entre os dois amantes.

Aquela que é hoje a sede da freguesia não passava de um pequeno casal nos inícios do século XVII. Pertencia nessa altura ao convento da Graça. Foi possuidor desta quinta Gaspar Campelo, que ali construiu, antes de 1587, uma ermida consagrada a Nossa Senhora da Paz, tendo pedido ao Bispo em 1587 autorização para nela dizer missas. Nesta data não se conhece o nome da quinta, mais tarde chamava-se Quinta da Senhora da Paz, em 1632 Quinta do Campello, assim como 1807.

È da Quinta do Campello, que nasce os Campelos, primeiro era o Casal da Quinta do Campello (1652), depois o Casal do Campello a partir de 1700 e só a partir do século XIX parece ter alcançado o estatuto de lugar.

Rádio Europa 93.8 FM

Loading